Jesus e o Comércio no Santuário


I - O Comercio no Santuário

Mc. 11: 15 Chegaram, pois, a Jerusalém. E entrando ele no templo, começou a expulsar os que ali vendiam e compravam; e derribou as mesas dos cambistas, e as cadeiras dos que vendiam pombas;
16 e não consentia que ninguém atravessasse o templo levando qualquer utensílio;
17 e ensinava, dizendo-lhes: Não está escrito: A minha casa será chamada casa de oração para todas as nações? Vós, porém, a tendes feito covil de salteadores.
18 Ora, os principais sacerdotes e os escribas ouviram isto,
e procuravam um modo de o matar; pois o temiam,
porque toda a multidão se maravilhava da sua doutrina.


II - Um covil de salteadores dentro do Templo

                                 Jesus não permitia que ninguém fosse até ao templo para negociar, porque eles seriam explorados sem piedades, pelos salteadores do templo. Hoje não é muito diferente, alguns lideres religiosos fazem da Fé um Comercio, um meio de enriquecer, fazem de Deus, um marketing para arrecadar fundos para comprar fazendas, emissoras de TV para fins comerciais e empresas etc.
                                  O Comercio no Santuário é uma prática antiga, afinal de contas a Obra do Senhor na Terra é exercida por homens, que utilizam o nome de Deus. Admite-se o comercio dentro do templo? Ora, como a Obra do Senhor é feita por homens, ai está o perigo de corrupção moral, desvio de verbas, mau uso da fé, etc.


III - Comercio de Animais

                                 No tempo de Jesus, Anás e Caifás enriqueciam ilicitamente com a venda diária de animais no templo, vendiam animais usando como principal argumento de que os “Animais eram Puros e Perfeitos para o sacrifício” porque eram do templo (Mc. 11: 15). Com isso recusam animais provindos de outros lugares.
IV - A Mesa dos Cambistas

                                 Alem de animais para ofertas e sacrifícios, havia também dentro do templo o cambio de moedas estrangeiras. Ou seja, dentro do templo havia uma moeda oficial, os sacerdotes estabeleciam valores estratosféricos para trocar a moeda.
                                       O Motivo pelo qual as moedas estrangeiras eram recusadas no templo, era por causa da efígie do imperador impressa.


V - Jesus versus Exploradores 

O Templo do SENHOR jamais poder ser utilizado para fins de exploração comercial, ela não pode e nem dever encarada como uma empresa comercial e fonte lucrativa para ser negociada e se negociar nela. 
Jesus não aprova o que muitos estão fazendo hoje dentro de suas igreja. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

IMAGENS E VIDEOS DOS TSUNAMIS (MAREMOTOS) QUE ASSUSTARAM O MUNDO

NAAMÃ E O VALOR EM REAIS DE SEU PRESENTE PARA ELISEU

Jackie Evancho chegou ao 1º lugar dos tops norte-americanos após o anúncio da sua participação na Posse de Trump