O Julgamento de Salomão



1ª Rs. 3: 16 Então vieram duas mulheres prostitutas ter com o rei,
e se puseram diante dele.
17 E disse-lhe uma das mulheres: Ah, meu senhor! Eu e esta mulher moramos na mesma casa; e tive um filho, estando com ela naquela casa.
18 E sucedeu que, no terceiro dia depois de meu parto, também esta mulher teve um filho. Estávamos juntas; nenhuma pessoa estranha estava conosco na casa; somente nós duas estávamos ali.
19 Ora, durante a noite morreu o filho desta mulher, 
porquanto se deitara sobre ele.
20 E ela se levantou no decorrer da noite, tirou do meu lado o meu filho, enquanto a tua serva dormia, e o deitou no seu seio, 
e a seu filho morto deitou-o no meu seio.
21 Quando me levantei pela manhã, para dar de mamar a meu filho, eis que estava morto; mas, atentando eu para ele à luz do dia, 
eis que não era o filho que me nascera.
22 Então disse a outra mulher: Não, mas o vivo é meu filho, e teu filho o morto. Replicou a primeira: Não; o morto é teu filho, e meu filho o vivo. 
Assim falaram perante o rei.
23 Então disse o rei: Esta diz : Este que vive é meu filho, e teu filho o morto; e esta outra diz: Não; o morto é teu filho, e meu filho o vivo.
24 Disse mais o rei: Trazei-me uma espada. E trouxeram uma espada diante dele.
25 E disse o rei: Dividi em duas partes o menino vivo, e dai a metade a uma, e metade a outra.
26 Mas a mulher cujo filho em suas entranhas se lhe enterneceram por seu filho, e disse:
Ah, meu senhor! dai-lhe o menino vivo, e de modo nenhum o mateis.
A outra, porém, disse: Não será meu, nem teu; dividi-o.
27 Respondeu, então, o rei: Dai à primeira o menino vivo,
e de modo nenhum o mateis; ela é sua mãe.
28 E todo o Israel ouviu a sentença que o rei proferira, e temeu ao rei; porque viu que havia nele a sabedoria de Deus para fazer justiça.

As Semelhanças e Diferenças entre as Duas Mulheres
A) Semelhanças
·         As duas eram Prostitutas
·         As Duas eram discriminadas pelo povo
·         As duas poderiam ser dispensadas pelo Rei
·         As duas moravam na mesma casa
·         As duas possuíam crianças recém nascidas a diferença de idade das crianças era de apenas 03 dias
·         As duas dormiram no mesmo local
·         As duas não tinham testemunhas, era a palavra de uma contra a outra 
·         As duas eram mães solteiras
·         As duas foram até Salomão para serem julgadas
·         As Duas disputavam a mesma criança
·         As duas foram Julgadas no mesmo dia

B) Diferenças
·         Diferença uma fala outra escuta
·         A diferença da idade das duas crianças é de apenas 03 dias
·     Uma deitou sobre a criança e a criança morreu e a outra não deitou sobre a criança e a criança não morreu
·         Uma trocou a criança enquanto a outra dormia
·         Uma estava com o filho morto e a outra estava com um filho vivo
·         Uma estava mentindo a outra estava falando a verdade
·         Uma era culpada e a outra inocente
·         Uma se importava pela vida da criança e outra não se preocupava
·     Uma abre MÃO de seu direito para manter a criança viva e a outra continua a pleitear a causa desejando a morte da criança inocente.
·         Uma era má e a outra Bondosa

As Dificuldades para Julgar o Caso

- Não havia testemunhas
- Não havia exame de DNA
- as duas crianças eram recém-nascidas e ninguém sabia ao certo quem era filho de quem
- as duas afirmavam em dizer que era a mãe da criança.
- Não havia recursos tecnológicos para comprovar a quem pertencia à criança
- Não havia Lei especifica para solucionar o caso  
- As duas declaravam ser a mãe da criança sem haver como provar
- Uma das duas era a mãe da criança e outra não.

A Solução do Caso: Jogo Psicológico (provando o Amor Maternal) 

1ª Rs. 3: 23 Então disse o rei: Esta diz : Este que vive é meu filho, e teu filho o morto; e esta outra diz: Não; o morto é teu filho, e meu filho o vivo.
24 Disse mais o rei: Trazei-me uma espada. E trouxeram uma espada diante dele.
25 E disse o rei: Dividi em duas partes o menino vivo, e dai a metade a uma, e metade a outra.
26 Mas a mulher cujo filho em suas entranhas se lhe enterneceram por seu filho, e disse:
Ah, meu senhor! dai-lhe o menino vivo, e de modo nenhum o mateis.
A outra, porém, disse: Não será meu, nem teu; dividi-o.
27 Respondeu, então, o rei: Dai à primeira o menino vivo,
e de modo nenhum o mateis; ela é sua mãe.

                                               Certamente a verdadeira Mãe preferia perder o filho vivo, a vê-lo morto, enquanto a mãe falsa preferia ver a criança morta, porque já estava desfilhada. Diante disso Salomão pode identificar quem era a verdadeira mãe. Aquela que poupava o filho era a verdadeira mãe.   




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

NAAMÃ E O VALOR EM REAIS DE SEU PRESENTE PARA ELISEU

IMAGENS E VIDEOS DOS TSUNAMIS (MAREMOTOS) QUE ASSUSTARAM O MUNDO

Jackie Evancho chegou ao 1º lugar dos tops norte-americanos após o anúncio da sua participação na Posse de Trump