As 10 Pragas no Egito: A Morte dos Primogênitos

         Êx. 12:29 E aconteceu que à meia-noite o Senhor feriu todos os primogênitos na terra do Egito, desde o primogênito de Faraó, que se assentava em seu trono, até o primogênito do cativo que estava no cárcere, e todos os primogênitos dos animais.
30 E Faraó levantou-se de noite, ele e todos os seus servos, e todos os egípcios; e fez-se grande clamor no Egito, 
porque não havia casa em que não houvesse um morto.  

                 


                                           No inicio do livro de Êxodo assistimos um genocídio no capítulo 01 onde as águas do rio foram usadas para ceifar a vida de inocentes crianças do sexo masculino.  






Êx. 1:22 Então ordenou Faraó a todo o seu povo, dizendo: A todos os filhos que nascerem lançareis no rio, mas a todas as filhas guardareis com vida.

                                Os anos se passaram Moisés nasceu naquele tempo que um faraó perseguia os Hebreus e oprimia ordenando a morte de seus filhos, a fim de evitar insurreição dentro do território egípcio. Deus confundiu o Faraó de tal maneira que Moisés foi adotado pela Filha de Faraó, e criado dentro dos palacios de Farao com todas regalias e privilégios. (At. 7:21,22) 


At. 7: 21 Sendo ele enjeitado, a filha de Faraó o recolheu e o criou como seu próprio filho.

22 Assim Moisés foi instruído em toda a sabedoria dos egípcios, e era poderoso em palavras e obras.


                              A morte dos bebês do sexo masculino era estratégica, evitava a formação de guerreiros entre os hebreus, havendo somente meninas, os Hebreus jamais poderiam guerrear contra os egípcios para se libertar. Não é de se duvidar que algumas crianças hebreias tenha sido sacrificada a falsos deuses, embora o texto sagrado não registre. 
Agora a assistimos a Morte dos Primogênitos, não é a morte de Primogênitas, a sentença de morte por parte de Deus é clara, objetiva e diretamente aos Primogênitos, pessoas do sexo masculino, é uma vingança divina da morte das crianças do sexo masculino de Israel. Naquele tempo muitos primogênitos foram mortos nas águas do Egito, onde os SENHOR trouxe a memória de Israel e do Egito o sangue de pobres crianças inocentes ali, a partir da primeira praga águas transformada em sangue.
                            No tempo da execução das Crianças do sexo Masculino de origem Israelita, nasceram muitos bebês do sexo masculino que eram primogênitos no meio dos egípcios. A Alegria, prazer, Harmonia, felicidade ... Enquanto isso o nascimento de primogênitos entre os hebreus era sinal da angustia, tristeza, dor, desespero...  Enquanto os primogenitos egípcios viviam, os primogênitos dos hebreus morriam. Talvez você  pergunte é justo Deus vingar? Resposta: Plantamos o que Colhemos!  
                                A Morte dos Primogênitos no Egito trazia a Memória dos Hebreus e Egípcios a começar de faraó, os bebês hebreus inocentes lançados nos rios e lagos do Egito. Era a Vingança do Deus dos Hebreus que ama, vela, cuida e tem ciume de seu povo desde o menor até o maior, desde o ventre. 
                                          As águas vermelhas dos Rios, lagos ... Indica a vingança, ira e Juízo Divino... Sangue é vida e Deus cobra vida por vida, principalmente a vida de inocentes. 

O Sangue do Cordeiro aspergido nos umbrais das portas, simboliza o sangue de Cristo, sangue de um inocente, do Primogênito de Deus. A Meia Noite era o horário para a passagem do Anjo do SENHOR. Houve choro, pranto, lamento, dor, angustia... Na casa onde o sangue do cordeiro não foi aspergido. Assim será também no fim dos tempos, onde não houver a marca do sangue do Cordeiro Imaculado Cristo Jesus a morte vai entrar.   No meio da Noite Faraó toma conhecimento da morte de seu filho primogênito, que seria seu futuro herdeiro, talvez aquela noite foi a mais longa e angustiante para Faraó do que as três noites de densas trevas.
                                 Imagino que Faraó deve haver acordado com o pranto dos Egípcios lamentando a morte dos filhos, e ao levantar-se com sua esposa foi até o comodo de seu filho e percebeu que seu filho estava morto. Então Convoca fora de hora uma Reunião Extraordinária com seus oficiais, e toma conhecimento que o mesmo aconteceu com os filhos de seus oficiais. Entra num consenso comum e decide expulsar o povo de Israel do Egito sem nenhuma restrição e chama Moisés altas horas para sair do Egito com seu povo.
                                   O Lamento dos Egípcios foi tão grande que ficou registrado na História, o clamor foi o maior que já houve, e jamais haverá um clamor semelhante no Egito (Êx. 11:6) Foi uma Praga predita nos mínimos detalhes, difícil para aceitar apenas como um fenômeno natural fruto do acaso. 

A Divindade pagã Humilhada foi a deusa Bastet, deusa das grávidas

deusa Bastet
Geralmente os primogênitos eram consagrados desde o ventre a essa falsa divindade, com a morte dos primogênitos egípcios, principalmente os primogenitos consagradas a essa deusa, os falsos deues foram humilhados, todos sem exceção, inclusive Bastet. Depois desse triste episodio histórico o povo de Israel passa a consagrar seus primogenitos ao SENHOR, para evitar situações dessa natureza. A deusa Bastet segundo a crença cuidava da fertilidade, e era também uma divindade solar segundo a mitologia egipcia, é associada com Artemis dos gregos, Bastet é uma mulher com cabeça de gato, os cultos a essa falsa divindade era no centro da cidade de Bubastis, na região oriental do Delta do Nilo. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

IMAGENS E VIDEOS DOS TSUNAMIS (MAREMOTOS) QUE ASSUSTARAM O MUNDO

NAAMÃ E O VALOR EM REAIS DE SEU PRESENTE PARA ELISEU

Curiosidades sobre Otavio César Augusto