TRAGÉDIA EM CRECHE INCENDIADA POR VIGILANTE: LISTA DE MORTOS E FERIDOS E NOVOS DETALHES

Tragédia em creche em Minas Gerais

Resultado de imagem para TRAGEDIA EM MINAS CRECHEO atendimento das vítimas do ataque a creche Gente Inocente em Janaúba, na Região Norte de Minas Gerais, também está sendo realizado no Hospital Metropolitano Odilon Behrens, em Belo Horizonte. Três crianças, que estavam no Hospital João XXIII, foram transferidas na manhã desta sexta-feira para a unidade de saúde. Todas elas continuam em estado grave e no Centro de Terapia Intensiva (CTI). Elas sofreram ferimentos nas vias respiratórias, e retornaram para um hospital de Janaúba horas depois da tragédia. 
A lista de crianças vítimas de um vigia que ateou fogo em uma creche municipal em Janaúba, no Norte de Minas, foi divulgada pelas autoridades locais. A tragédia resultou na morte de quatro crianças e uma professora, além de ferir 21 pessoas. Entre as mortes estão: Luiz Davi Carlos Rodrigues, de 4 anos, e Ana Clara Ferreira da Silva, de 4, Juan Miguel Soares Silva, de 4,  Juan Pablo Cruz dos Santos, de 4.
Confira a lista completa de pacientes internados no Hospital Regional de Janaúba 

Sala vermelha
Maisa Barbosa dos Santos
Damião Lopes
Luana (criança)

Sala Laranja
Valéria Aparecida
Valquiria

Sala Amarela
Givaldo
Gilberto
Wiclefesson Lopes

CTI
Geni Oliveira
Marlei Simone
Jéssica Morgana

Clínica H
Maria Vilma

Sutura
Artur Gabriel
Josimar


Confira a lista completa de pacientes internados no Hospital Fundajan

Cecília Davina Gonçalves Dias
Flávia Naiara Dias
Gabriel Carvalho de Oliveira
Iasmim Estafani Nunes Santos
Iasmim Medeiros Sabino
Maisa Gabriela de Jesus Santos
Marcos Vinícius Santos
Nicolas Eduardo Freitas Borges
Patric Samuel Lourenço de Souza
Raíssa da Silva Caetano de Jesus
Renan Nicolas dos Santos Silva
Ruan Emanuel Dias Barbosa
Talita Vitória Bispo
Tiago Felipe Medeiros Santos
Ycaro Rafael da Silva Soares

Polícia Militar (PM) divulgou os números oficiais do caso até o início da tarde. Segundo a PM, o autor do crime era vigia do Centro de Educação Municipal Gente Inocente, creche onde ocorreu o crime. Outras 21 pessoas ficaram feridas na ação, incluindo o próprio Damião Soares dos Santos, de 50 anos, que ateou fogo no próprio corpo em seguida. 

Em virtude da gravidade do caso, foi montado um Sistema de Comando em Operações (SCO) no local, estrutura adotada para controlar os trabalhos de resposta a situações críticas. O coronel que comanda a 11ª Região de Polícia Militar acionou o comando-geral da PM pedindo apoio de aeronaves. Vítimas graves serão transferidas para hospitais da região e também para Belo Horizonte. A Polícia Civil abriu inquérito para apurar o caso. Agentes realizam os exames de necropsia nos corpos das crianças mortas. 

Equipes das investigações já estão na casa do suspeito para levantar informações e elucidar as causas do crime. O helicóptero da corporação também está à disposição do transporte de feridos.

Resultado de imagem para TRAGEDIA EM MINAS CRECHEEstão no hospital os garotos A.S, de 2 anos, D.J, de 4, e a menina S.E, de 5. Segundo o pediatra Marcos Evangelista de Abreu, gerente de pediatria do Hospital Metropolitano Odilon Behrens, as vítimas estavam na creche no momento do ataque do vigia Damião Soares da Silva, de 50 anos, que provocou nove mortes, sendo sete crianças, uma professora, e o próprio segurança, e ferimentos em 41 pessoas.
“Importante registrar que houve uma orientação muito importante aos pais que mesmo essas crianças, que em um primeiro momento estavam bem, eles foram orientados de que se as crianças tivessem alguma alteração respiratória, mesmo que discreto, que elas retornassem a unidade de saúde. Foi o que aconteceu. Elas não queimaram a pele, mas começaram a apresentar sintomas de dificuldade respiratória. Tosse, cansaço”, explicou Marcos Evangelista.

As lesões, segundo o pediatra, foram provocadas pelo vapor quente da fumaça. Depois de serem levadas para o hospital de Janaúba, receberam o atendimento e tiveram as vias aéreas protegidas. Depois, foram encaminhadas para o Hospital João XXIII. Hoje, foram levadas para o Odilon Behrens. “O tratamento neste momento é o suporte respiratório. Então, estão respirando por meio de aparelhos, sedadas e aguardando que tenham uma melhora do cansaço e do edema do sistema respiratório”, comentou Evangelista. “O estado de saúde merece cuidado e ainda é grave. Por isso, estão no Centro de Tratamento Intensivo e recebendo cuidado apropriado. A gente espera que em questão de dias tenham alta e estejam em ótima condição”, disse.

O hospital se mobilizou para receber as vítimas da tragédia e ajudar o João XXIII, para que haja espaço para receber outras pessoas do Norte de Minas. “Desde cedo, ao tomar notícias do acontecimento, nos mobilizamos, como deve ser feito no atendimento de múltiplas vítimas, e conseguimos disponibilizar seis leitos de terapia intensiva pediátrica. O importante é otimizar recursos e permitir que o hospital João XXIII mantenha capacidade de atendimento a essas vítimas”, explicou Danilo Borges Matias, superintendente do Complexo Hospitalar do Hospital Odilon Behrens. 

Segundo ele, outras ocorrências que são normalmente atendidas pelo Hospital João XXIII também foram transferidas para o Odilon Behrens. “Gostaria de destacar a interlocução que foi feita entre a Secretaria de Estado de Saúde e a Fhemig no sentido de atendermos também às crianças vítimas de trauma na cidade e no entorno, exatamente para o João XXIII permanecer em condições de atender essas vítimas da tragédia”, concluiu.

Veja a galeria completa

Feridos foram transferidos para BH e Montes Claros
Lincon Zarbietti/05.10.2017/O Tempo/Estadão Conteúdo
O Corpo de Bombeiros de Minas Gerais confirmou na noite desta quinta-feira (5) que a professora Heley Abreu Batista, de 43 anos, e outras duas crianças não resistiram às queimaduras e morreram.

O menino e a menina, ambos de 4 anos, estavam sendo transferidos de Montes Claros para Belo Horizonte e não resistiram.

O menino estava com 90% do corpo queimado e a menina com 80%.

Antes deles, outras quatro crianças e o autor do ataque haviam morrido. Portanto, até agora, são sete mortos no total.

Até o momento, oito pessoas morreram, sendo seis crianças, a professora e o autor do ataque, um vigia que ateou fogo ao próprio corpo e cometeu um atentado em uma creche de Janaúba, em Minas Gerais, hoje de manhã.

autor do ataque é Damião Soares Santos, de 50 anos, que teria abraçado as crianças com o corpo em chamas. Antes, porém, jogou combustível no local e nas pessoas que lá estavam.

Para a Polícia Civil, o vigia premeditou o crime e planejou a data do ataque para o mesmo dia do aniversário de morte do pai dele. Na casa de Santos, foram encontrados galões com combustível.

O vigia teria dito à família, na última terça-feira (3), “que daria um presente a todos, se matando em breve”. Segundo as autoridades, ele tinha problemas mentais e era obcecado por crianças. 

O ataque

Damião Santos chegou à creche por volta das 9h para entregar um atestado médico, já que não tinha ido trabalhar na véspera. Ao chegar ao local, ateou fogo ao próprio corpo e a dezenas de crianças.
Resultado de imagem para TRAGEDIA EM MINAS CRECHE
Damião Santos


Ao todo, Santos fez 30 vítimas, sendo 26 crianças e quatro adultos. Deste total, seis crianças e o suspeito morreram, segundo o Corpo de Bombeiros.

Buscas foram feitas na casa de Santos e foram encontrados galões de combustível no local. Segundo a polícia, ele disse à família, na última terça-feira (3), que se mataria em breve, dando um presente a todos.

Balanço da tragédia em Janaúba (MG):

MORTOS: 8, sendo 6 crianças, o vigia e uma professora

FERIDOS: 23, sendo 21 crianças e 2 adultos

Local de internação dos feridos:

Montes Claros – 12 crianças hospitalizadas

Belo Horizonte – 4 crianças hospitalizadas

Hospital de Janaúba – 2 adultos hospitalizados

Hospital Fundajan – 5 crianças hospitalizadas


FONTES: CORREIO BRAZILIENSE 
em.com.BR. gerais
RADAR DO VALE MG 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

NAAMÃ E O VALOR EM REAIS DE SEU PRESENTE PARA ELISEU

NAAMÃ E SUAS QUALIDADES