O POVO E O SEU GOVERNO

Nas últimas eleições dispensaram pastor, missionária, médico, empresário, professores, advogados, jornalista... Escolheram pessoas acusadas constantemente de corrupção e de moral posta em xeque. Onde um dos candidatos sofria uma avalanche de acusação de tráfico e uso entorpecentes e o outro sob acusação de terrorismo e lesbianismo. (Não estou afirmando se as acusações eram verdeiras ou não) estou apenas citando o que se divulgava nas mídias sociais com grande frequência.  
Ora, diante de acusações tão graves era no minimo para tais candidatos ficarem nas últimas posições nas pesquisas de intenção de voto e jamais, chegarem a disputar o segundo turno. Porém, acusações á parte, os dois candidatos pertenciam a siglas partidárias que arruinaram e sucatearam a nossa nação há anos. Partidos que são sempre citados em processos de corrupção, lavagem de dinheiro, tráfico de influencia, formação de quadrilha e assim em diante.

Como pode um eleitorado tão seleto e inteligente votar em candidatos ligados a tais siglas partidárias? Como o eleitorado tão esclarecido poderia votar em cidadãos de caráter sob graves suspeitas e de procedência duvidosa?

Quando um eleitor votar num candidato é porque se identifica om ele ou com suas ideias? Ou ambos os casos? Ou será que votam em troca de pequenos favores?

Seja lá qual for a resposta, cada povo tem o governo que merece.

Não adianta reclamar da Dilma, ela foi eleita com mais de 53 milhões de votos, que não foram frutos do acaso na urna, e sim resultado do voto direto de mais de 50 milhões de brasileiros.  

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

IMAGENS E VIDEOS DOS TSUNAMIS (MAREMOTOS) QUE ASSUSTARAM O MUNDO

NAAMÃ E O VALOR EM REAIS DE SEU PRESENTE PARA ELISEU

Curiosidades sobre Otavio César Augusto