Campanha cristã estimula pessoas a saírem do Facebook

Campanha cristã estimula pessoas a saírem do FacebookCampanha cristã estimula pessoas a saírem do Facebook
“Curtir não é ajudar” é o título de uma campanha publicitária de certo modo chocante, criada pela agência Publicis Singapore. Elaborada para a Crisis Relief de Cingapura (CRS), uma organização cristã de ajuda humanitária formada apenas por voluntários.
As imagens escolhidas são reais e chocantes. Elas mostram três catástrofes, uma enchente, uma guerra e um terremoto. Basicamente, mostra várias pessoas com os polegares para cima, que imitam o ícone do botão “Curtir” do Facebook [Like, em inglês].
Embora seja uma ideia simples, é ousada. Afinal, postagens virtuais conseguem obter uma quantidade cada vez maior de pessoas clicando nos botões de compartilhar ou curtir, mas que não fazem diferença alguma na vida real. Sabemos que até mesmo um bilhão de clicadas no “Curtir” do Facebook não consegue ajudar as pessoas que enfrentam problemas sérios em suas vidas cotidianas.
Curtir não é ajudar.
Curtir não é ajudar.
Mesmo que muitos insistam, o Facebook nunca irá doar dinheiro algum para as pessoas que aparecem em fotos na rede social. Eventualmente alguém pode ganhar algum prêmio sorteado por ferramentas de sorteio ao clicar no botão azul, mas não vai resolver a pobreza, a falta de moradia, as crises econômica e cultural que são resultantes de guerras e desastres naturais.
Portanto, a campanha exige alguma ação concreta, por isso o seu slogan “Seja um voluntário. Mude uma vida”. O desejo da Crisis Relief é ver as pessoas saírem do computador e do Facebook e começarem a arregaçar as mangas para trabalharem mais em prol do bem da humanidade.
A organização é cristã cujo lema é “Abrindo portas através do amor de Deus” visava inicialmente tirar os seus doadores da chamada “zona de conforto”, especialmente os mais jovens. Por isso a ligação imediata com a linguagem comum da internet.
Seu site explica que a CRS “está empenhada em treinar e preparar voluntários para o trabalho de ajuda a desastres em várias partes do mundo, através de profissionais de saúde, oferecendo ainda aconselhamento. A CRS acredita que, como cristãos, devemos estender nossas mãos, que revelam o amor de Deus, para as pessoas dessas áreas afetadas usando maneiras práticas, combinadas com a oração. Embora sejamos sensíveis a questões religiosas e culturais das pessoas com quem trabalhamos, queremos demonstrar o amor de Deus por meio de nossas ações”.
Curtir não é ajudar.
Curtir não é ajudar.

Em pouco tempo a campanha chamou atenção fora dos meios cristãos, e acabou premiada como uma das campanhas mais poderosas e comoventes do ano, conquistando um “Leão de Ouro” na categoria Imprensa no recente Festival de Publicidade de Cannes. Com informações de Bored Panda e Crisis Relief.


Fonte: Gospel Prime 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

IMAGENS E VIDEOS DOS TSUNAMIS (MAREMOTOS) QUE ASSUSTARAM O MUNDO

Alessandro Gregorute é Apostolo? Ou Um Pastor que sem querer prega Heresias?

NAAMÃ E O VALOR EM REAIS DE SEU PRESENTE PARA ELISEU