Reino Unido é condenado por proibir funcionária de usar crucifixo


Naida Eweida trabalhava na recepção de passageiros da British Airways.
Companhia aérea alegou que esta é sua política de uso de uniforme.

A Corte Europeia de Direitos Humanos (CEDH) de Estrasburgo condenou, nesta terça-feira (15), o Reino Unido por ter proibido uma funcionária de uma companhia aérea de usar de modo visível um crucifixo durante sua hora de trabalho.
Naida Eweida trabalhava na recepção de passageiros da British Airways. A companhia a proibiu de usar de modo visível seu crucifixo, e a Justiça britânica confirmou esta decisão.
Para a CEDH, a justiça concedeu 'peso demais' ao pedido da companhia de viola a liberdade de religião. A British Airways alegou que esta é sua política de uso de uniforme e que não pretendia ir contra a fé dos cristãos.
Eweida só pôde voltar a trabalhar em 2007, quando a British Airways mudou sua política e permitiu, entre outras coisas, o uso visível de crucifixos.


Fonte: G1 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

IMAGENS E VIDEOS DOS TSUNAMIS (MAREMOTOS) QUE ASSUSTARAM O MUNDO

NAAMÃ E O VALOR EM REAIS DE SEU PRESENTE PARA ELISEU

Jackie Evancho chegou ao 1º lugar dos tops norte-americanos após o anúncio da sua participação na Posse de Trump