Com críticas ao projeto de “cura gay”, matéria do CQC sobre homossexualismo entrevistou Jean Wyllys, Lanna Holder e Marisa Lobo. Assista ao vídeo na íntegra

Com críticas ao projeto de “cura gay”, matéria do CQC sobre homossexualismo entrevistou Jean Wyllys, Lanna Holder e Marisa Lobo. Assista ao vídeo na íntegra

Publicado por Tiago Chagas em 8 de maio de 2012 
Tags: 
A matéria sobre homossexualidade exibida pelo CQC na Band ontem, 07/05, entrevistou figuras envolvidas diretamente com o assunto a nível nacional, como o deputado federal e ativista gay Jean Wyllys, a pastora de igreja inclusiva Lanna Holder, o pastor Robson, ex-travesti, a psicóloga Marisa Lobo e o deputado federal Jair Bolsonaro.
O projeto do deputado federal João Campos, presidente da Frente Parlamentar Evangélica, que visa autorizar os psicólogos a praticarem terapias de orientação heterossexual a pacientes homossexuais que busquem auxílio profissional, foi usado como pano de fundo para a discussão do tema.
Popularmente conhecido como “Cura Gay”, o projeto foi criticado por Jean Wyllys, que afirmou que os psicólogos “entre aspas cristãos”, praticam “tortura física” aos pacientes.
A pastora Lanna Holder contou sua trajetória e histórico de tentativas de supressão dos desejos homossexuais, e afirmou que não é possível alterar uma orientação sexual. Ao final, questionou, sorrindo: “Existe coisa melhor do que mulher?”.
Marisa Lobo foi questionada pelo repórter Ronald Rios sobre os motivos do processo visando a  cassação de seu registro profissional. A psicóloga explicou que tudo começou por uma declaração sua sobre o assunto homossexualidade, no Twitter. Perguntada se na sociedade ideal não haveria homossexuais, Lobo respondeu: “Isso é utópico. Não haveria gay, ladrão, hipócrita, nem homofóbico. Não deveria existir nada”.
No Twitter, a psicóloga reclamou da edição do programa, afirmando que suas palavras foram distorcidas: “Seu programa @MarceloTas editou a matéria de um jeito, para me cassarem, mas vou pedir na justiça, a original sem cortes. Vocês são malandros. Não disse que curo gay como psicóloga. @MarceloTas, covardes hipócritas. Brincou de Deus? Editando como quis, vem falar de ética profissional?” esbravejou.
A psicóloga afirmou ter recebido ameaças de morte e ofensas, e também desafiou a produção do programa a colocarem ela e o deputado Jean Wyllys em um debate, ao vivo, sem cortes.
Assista:
Fonte: Gospel+

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

NAAMÃ E O VALOR EM REAIS DE SEU PRESENTE PARA ELISEU

IMAGENS E VIDEOS DOS TSUNAMIS (MAREMOTOS) QUE ASSUSTARAM O MUNDO

Jackie Evancho chegou ao 1º lugar dos tops norte-americanos após o anúncio da sua participação na Posse de Trump