Evangelhos Apocrifos




Outros Tentaram Escrever o Evangelho

                 “Visto que muitos houve que empreenderam uma narração coordenada dos fatos que entre nós se realizaram, conforme nos transmitiram os que desde o principio foram deles Testemunhas Oculares, e Ministros da Palavra, Igualmente a mim me pareceu bem, depois de acurada investigação de tudo desde sua origem, dar-te por escrito, excelentíssimo Teófilo, uma exposição em ordem, para que tenhas plena certeza das verdades em fôste instruído.” (Lucas 1:1-4)

                   Visto que muitos houve que empreenderam uma narração coordenada dos fatos que entre nós se realizaram...

                             Muitos tentaram escrever os fatos em ordem, mas como a diversidade, a multiplicidade da Benção é enorme, as dificuldades apareceram. Mateus procurou trazer a memória as Profecias Messiânicas, contidas no Velho Testamento. Enquanto Marcos procurou de forma imediata relatar o quanto antes os acontecimentos mais contundentes em sua memória. Marcos visa o Poder do Senhor Jesus Cristo contra a força do mal. João decidiu por último escrever um Evangelho distinto dos demais, tratando da intimidade de Cristo, ele destaca o dialogo de Jesus com pessoas como Cornélio e a Mulher apanhada em adultério. E Lucas está focalizado em colocar perfeitamente em ordem todos os fatos. Para isso faz uma pesquisa minuciosa e criteriosa.

                             Procura entrevistar pessoas ligadas a Cristo desde sua infância. Durante a pesquisa Lucas fica atento aos pequenos detalhes acerca da passagem terrena Mestre.       

                             Esse texto revela a necessidade deste Evangelho com detalhes e acontecimento em ordem cronológica. É lógico que não é todos os acontecimentos que se encontram registrado neste livro (João 21: 25) Muitos tentaram escrever um Evangelho com os acontecimentos Perfeitamente em Ordem, organizado cronologicamente, detalhado, no entanto, por motivos de zelo, cuidado e compromisso com o Mestre, decidiram nomear uma pessoa letrada, capaz, temente a Deus, que tivesse intimidade com Deus, com os Ministros da Palavra e outras Testemunhas Oculares confiáveis do Ministério e Vida de Cristo. Pelo que entendemos Lucas foi indicado para apresentar o Mestre Jesus Cristo para todos os públicos, até para os mais exigentes. Conforme o Próprio Lucas explica que não foram poucos que tentaram o Evangelho, acredita-se que entre esses que tentaram escrever estavam os próprios apóstolos.

                             Analisando o perfil de cada apostolo entendemos suas dificuldades, encontramos 04 pescadores Pedro, André, Tiago e João (Marcos 1: 16-19) Quanto aos demais entende-se que Tomé, era muito cético (João 20: 27-29) o Apostolo João, durante sua caminhada aprendeu muito e escreveu Cartas a Igreja, o Apocalipse, e um Evangelho completamente distinto dos demais, tratando da intimidade de Cristo. Mateus por sua vez era cobrador de impostos, profundo conhecedor Antigo Testamento, são inúmeras as profecias messiânicas do Antigo Testamento citadas no Evangelho segundo ele escreveu.  Quanto aos demais apóstolos quando se trata de proclamação do Evangelho por parte deles, pouco se sabe, porque a Escritura Sagrada se focaliza na pessoa do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Quanto a Filipe, Bartolomeu, Natanael e Judas Tadeu, pouco sabemos sobre a formação intelectual deles. No entanto não temos nenhum Evangelho Sagrado com nomes deles, o possuímos supostos evangelhos de Filipe e Judas, o traidor. Evangelhos esses que estão em estado deplorável de conservação com vários textos incompletos e suspeitos.      
   
 
Os Evangelhos Apócrifos

                                    Escrever sobre Jesus naquele tempo rendia muita fama e dinheiro, muita gente queria saber a respeito de Cristo, as pessoas estavam curiosas para saberem quem foi Jesus. Nesta ocasião surgiram vários escritores e historiadores para escreverem sobre Jesus, se baseavam em boatos e não fatos expressavam suas opiniões equivocadas sobre eles, inventavam estórias sobre Jesus.

                                      Todavia o Conhecimento da Escrita e leitura era privilegio de poucos, a conservação dos escritos e sua publicação era outro grande desafio. Era interessante escrever sobre Jesus como ainda hoje é interessante escrever sobre o Senhor Jesus Cristo, porém isso não é era tarefa fácil, e não é uma tarefa tão fácil, escrever com zelo, com compromisso exclusivamente com Cristo, sem atender interesses próprios ou de outros. Desde daquele tempo muitos tentavam escrever a biografia de Cristo para fundarem Seitas e formularem Heresias. Daí surgiu um elevado número Evangelhos apócrifos, espúrios, pela tangente, para provocarem distúrbios no centro do Cristianismo. (Gl. 1: 6,7)

                             Depois dos Evangelhos de Mateus, Marcos, Lucas e João, com a finalidade de evitar que a Igreja fosse inundada com uma chuva de Evangelhos suspeitos, foi feito um Consenso, acordo esse o qual ninguém mais escreveria nenhum evangelho além dos existentes. Caso contrário poderia causar confusão dentro da Igreja do Senhor Jesus. O Apostolo Paulo escreve um pouco, porém, o suficiente sobre este assunto:

                   “Maravilho-me de que tão depressa passásseis daquele que vos chamou à Graça de Cristo para outro Evangelho. O qual não é outro, mas há alguns que vos inquietam e querem transtornar o Evangelho de Cristo. Mas, ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos anuncie outro evangelho além do que já vos tenho anunciado, seja Anátema * [Amaldiçoado]. Assim como já vo-lo dissemos, agora de novo também vo-lo digo. Se alguém vos anunciar outro evangelho além do que já recebestes, seja anátema. Porque, persuado eu agora a homens ou a Deus? Ou procuro agradar a Homens? Se estivesse ainda agradando aos homens, não seria servo de Cristo. Mas faço-vos saber, irmãos, que o Evangelho que por mim foi anunciado não é segundo os homens. Porque não o recebi, nem aprendi de homem algum, mas pela revelação de Jesus Cristo” (Gálatas 1:6-12)

   

                             Hoje são vários os evangelhos apresentados na mídia: Evangelho de Maria Madalena, Evangelho de Tomé, Evangelho de Filipe e até Evangelho de Judas, todos danificados, com várias lacunas em seu conteúdo, incompletos, suspeitos em datas e autorias, os quais são usados com objetivo de colocar dúvidas em muitos cristãos.

 Sabemos que os propagadores desses “Novos SUPOSTOS Evangelhos”, nada provam acerca das datas e autoria desses Evangelhos. São incapazes de tirar conclusões sólidas, confiáveis e inequívocadas dos textos incompletos e danificados desses livros.Vendo um um escrito com lacunas tão grandes, de origem duvidosa, com datas imprecisas, e de autoria duvidos. Posso duvidar de evangelhos concretos e completos, os quais até hoje mostraram-se dignos de confiança?

*Grifo próprio: Anátema = Amaldiçoado, Condenado, Maldição...
           
                             Diante desta colocação de Paulo (Gl. 1:6-12) podemos Descartar esta onda de evangelhos apócrifos, e outros evangelhos grotescos e suspeitos existentes e vem surgindo.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

IMAGENS E VIDEOS DOS TSUNAMIS (MAREMOTOS) QUE ASSUSTARAM O MUNDO

NAAMÃ E O VALOR EM REAIS DE SEU PRESENTE PARA ELISEU

Curiosidades sobre Otavio César Augusto